Últimas Notícias

sábado, 1 de junho de 2019

Jovem é estuprada em UTI, morre dias depois e família é informada no velório

Incidente ocorreu num hospital de Goiânia (Foto: Divulgação)
Uma jovem de 21 anos foi vítima de violência sexual enquanto estava internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital de Goiânia. O suspeito de cometer o estupro é o técnico de enfermagem Ildson Custódio Bastos, de 41 anos. 
A estudante foi internada no dia 17 de maio devido a crises convulsivas e morreu nesta semana. A família da jovem foi informada do estupro pela delegada que investiga o crime durante o velório. Isso porque a polícia precisou interromper o velório para levar o corpo para fazer exames. Antes de morrer a jovem denunciou o abuso a uma funcionária da unidade de saúde. O caso foi registrado na Polícia Civil. 

Segundo o G1, a delegada responsável pelo caso informou que teve acesso a imagens de uma câmera de segurança instalada no leito de UTI que mostram o abuso sexual. 

O abuso aconteceu na madrugada do dia 17, horas depois da jovem ser internada. O suspeito era o único funcionário na UTI no momento e, segundo a delegada, fechou a cortina do leito onde a jovem estava. 

Ele claramente toca as partes íntimas dela com a mão direita sob o lençol. Ele não estava fazendo nenhum procedimento de enfermagem, porque estava o tempo todo usando só uma mão, disse a delegada Paula Meotti. 

Ao G1, a delegada relatou que a vítima estava entubada e com as mãos amarradas na UTI devido ao quadro de saúde dela. 

O abuso durou cerca de uma hora, ela alterava alguns momentos de consciência e, em um momento, ela se mexe, se debate, tentando escapar, completou. 

O técnico de enfermagem ficou em silêncio durante o depoimento. Ele vai responder por estupro de vulnerável.