Últimas Notícias

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Feira de Santana registra 33 prisões por reconhecimento facial durante micareta




A Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) registrou 33 prisões após identificações pelo sistema de reconhecimento facial durante os quatro dias da Micareta de Feira de Santana, distante cerca de 100 km de Salvador. As informações foram divulgadas pelo órgão na manhã desta segunda-feira (29).

De acordo com a SSP, dentre os suspeitos presos tinham pessoas com mandados por homicídio e tráfico de drogas. Mais de 1,3 milhões de foliões tiveram os rostos capturados pela nova tecnologia, o que gerou 903 alertas para as unidades policiais instaladas nos trajetos.

Além disso, segundo a Secretaria de Segurança, as identificações resultaram no cumprimento de 18 mandados e na prisão de 14 pessoas por descumprimento de prisão domiciliar e de uma pessoa condenada.

O sistema de reconhecimento é o mesmo que ajudou a localizar e prender um jovem de 19 anos, que era procurado por homicídio, enquanto curtia o carnaval de Salvador, vestido de mulher. O caso aconteceu no dia 5 de março, terça-feira e último dia da folia na capital baiana.

Marcos Vinicius de Jesus Neri era procurado pela polícia por ter matado um homem, após se irritar com o fato de a vítima ter passado perto dele, de moto, em alta velocidade. O crime ocorreu no ano de 2017.



Balanço


Durante os quatro dias de micareta em Feira de Santana, a Secretaria de Segurança Pública não registrou mortes no Circuito Maneca Ferreira, que fica na Avenida Presidente Dutra.

O órgão informou que 505 pessoas foram conduzidas pelos policiais. Em 2018, 176 suspeitos foram levados à delegacia para averiguação. Quarenta e oito pessoas foram presas, dentre elas, 11 em flagrante, 35 mandados de prisão cumpridos e dois adolescentes apreendidos. Também houve uma apreensão de arma.

Ainda de acordo com a SSP, oito pessoas foram socorridas com lesões corporais. Houve uma redução, já que no ano passado, foram registrados 18.

O Departamento de Polícia Técnica atuou na festa com a realização de 201 laudos de drogas (maconha, cocaína e inalantes), 11 exames de lesão corporal e 48 corpo de delito de custodiados.

Já o Corpo de Bombeiros Militar atendeu a 82 ocorrências, sendo 77 associadas a pré-hospitalar, uma de incêndio e quatro ligadas a diferentes situações.